A mulher mais gorda do mundo e a revolta geral

Ontem chegou ao meu conhecimento a notícia de que a norte-americana Susanne quer ser a mulher mais gorda do mundo com o intuito de provar que ser gorda é normal e que podemos chegar a mais de 700kg e ainda sermos saudáveis. Para atingir este objetivo ela tem ingerido grandes quantidades de comida, porém se exercitando diariamente e aferindo a pressão. E isso causou um alvoroço geral.

susanne-2
Susanne se exercitando/Créditos na imagem

Particularmente, vendo algumas fotos onde ela compra muitas comidas industrializadas como refrigerantes, salgadinhos, muito condimento e outros produtos lotados de química, eu não sei se esta saúde vai continuar por muito tempo. Não pelo fato do engordar obviamente, mas porque todos sabemos que comida industrializada que contém corantes, conservantes e outros produtos do tipo fazem muito mal à saúde e isso vale para QUALQUER pessoa, seja gorda ou magra. Só que este não está sendo o foco das discussões. A polêmica geral é que ela escolheu mudar a rotina e a alimentação para ENGORDAR e não EMAGRECER como a população está acostumada. E sempre vai surgir o clichê da preocupação com a saúde.

leslie
Olha bem pra minha fuça e vê se eu acredito em você

Os comentários são inúmeros. Dizem que é um absurdo ela mudar a rotina e a alimentação para mudar o corpo dessa forma. Dizem que só estão preocupados com a saúde dela. Dizem que uma pessoa que faz esses absurdos é SEM NOÇÃO. Todos criticam, ninguém faz uma pausa para pensar na hipocrisia que ta rolando.

Mesmo que eu tenha noção de que ela está tomando um caminho perigoso por conta do que eu citei acima (a alimentação com muita química), isso não é um problema meu, ela está SABENDO o que está fazendo. Assim como eu tenho noção de que pessoas que pegam aquele maldito panfletinho na rua e vão todos os dias “almoçar” um shake sintético numas lojinhas aí, ou pessoas que cortam de vez os carboidratos da vida, ou que ficam fazendo dietas super descompensadas tudo em prol de emagrecer, em malhar o corpo também estão fazendo um caminho MUITO perigoso. Só que disso ninguém fala. Aliás, fala. Mas como se fosse uma coisa positiva. SPOILER: NÃO É.

As dietas chegaram a um cúmulo do absurdo que eu jamais imaginaria que chegaria. Tem gente usando de SONDA para emagrecer. SONDA! Pessoas usam sonda porque não conseguem deglutir ou porque estão sofrendo de um grave transtorno alimentar. Existem dietas que sugerem JEJUAR. Sim ficar sem comer! Outras pessoas fazem gastroplastia mesmo sem ser elegível só para emagrecer. Gente, prestem atenção! Pessoas usam sondas, pessoas ficam sem comer por casos de NECESSIDADE (ou precisam daquilo ou estão passando necessidade mesmo). E tem gente fazendo por VAIDADE. E NINGUÉM FALA SOBRE ISSO! Desculpe, quase ninguém. Nós falamos.

Quando Morgan Spurlock fez o Super Size Me denunciando os perigos do fast food as pessoas estupidamente associaram o mal ao fato de ele ter engordado. Não pensaram no que tem naquela comida. Não pensaram no procedimento. Não pensaram em nada mais. As pessoas resolveram anestesiar seus cérebros e associar o ganho de peso com os males provocados. E isso NÃO TEM SENTIDO NENHUM!

graciane

Quando vemos uma pessoa entrando em dietas abarrotadas de proteínas com nenhum (ou quase) carboidrato, levantando 4h da manhã para correr 10km, lotando o corpo de suplementos sintéticos correndo atrás de um corpo padrão a QUALQUER CUSTO com remédios, cirurgias, ingestão de químicas variadas e outros, ninguém sai criticando. Ninguém se preocupa com a saúde daquela pessoa. Muito pelo contrário, muitos endeusam essas pessoas e as colocam como meta, objetivo, incentivo.

O problema nunca foi, não é e nunca será a saúde da Susanne, mas sim o fato de ela querer ir na contramão da sociedade e fazer toda essa mudança para engordar.

Pessoas morrem todos os dias de desnutrição. Morrem por transtornos alimentares. Morrem por depressão. Morrem por falta de saneamento básico. Morrem por negligência médica. Morrem por tabagismo. Morrem por alcoolismo. Morrem por MUITOS problemas. Mas a preocupação da nação é a saúde do gordo. Aham, Cláudia, senta lá.

Se tá todo mundo tão preocupado com a saúde do gordo, por que não temos um atendimento de qualidade na área da saúde? Porque se entramos com uma espada na cabeça saímos de lá com uma dieta nas mãos (e a espada continua no mesmo lugar).

impaled
– Doutor, fui empalada! / -Bem, talvez você se sinta melhor se perder algum peso.

Se tá todo mundo tão preocupado com os pobrezinhos gordos doentes, por que caraleos nos tratam como lixo? Você trata alguém com uma doença terminal rindo da pessoa falando “NOSSA CARA VOCÊ VAI MORRER JAJÁ!”. Não. Então por que nos tratam tão mal se “todo gordo é doente”? Sua máscara tá caindo meu bem e eu não vou parar.

Faz assim: já que tem tanta gente preocupada com a saúde dos gordos, que tal vocês se unirem e ratearem os planos de saúde? Organizando direitinho fica pouco pra cada um né?

Parem de usar de hipocrisia. Parem de falar sobre a decisão DELA. Se ELA quer fazer isso ninguém vai pagar a comida dela, ninguém vai pagar médico pra ela e se ela morrer ninguém aqui vai carregar o caixão dela então simplesmente parem com essa hipocrisia medíocre que vocês têm. Chega. Ninguém aqui acredita mais em vocês não e isso vai ser dito várias vezes e jogado na cara até vocês aprenderem. Só tem a ver com a vida de VOCÊS quando INFLUENCIAR nas suas vidas. Se não influencia, não é da sua conta.

Gordos viram assunto diariamente. Gordos sempre são o alvo das piadas. Ninguém fala de como ser exposto de forma negativa adoece essas pessoas. Ninguém fala de como esse tratamento lixo que vocês não dão NÃO INCENTIVAM AO EMAGRECIMENTO (até porque MUITOS NÃO QUEREM EMAGRECER). Todo mundo só quer dar pitaco, julgar, xingar e tudo isso pra tentar omitir a dor que é ser uma pessoa fútil e sem empatia.

O único mimimi aqui é o de vocês que têm preguiça de colocar o cérebro pra pensar em respeitar os outros. Façam um favor e vão cuidar de suas próprias vidas antes de falar dos outros. Vai ter gorda sim. Quem não gostar que tampe os olhos.

kiss the fat girl assinatura

Anúncios

17 comentários

  1. Oi, tudo bem?

    Sou o autor do post sobre jejum intermitente que você linkou. Eu convido você a ler o artigo com atenção e a consultar as referências bibliográficas e depoimentos no site. O jejum intermitente tem muitos benefícios para a saúde e é algo natural para o ser humano.

    Na realidade ninguém se importa com o que a Susanne quer fazer… Se ela quer fazer um record de peso, bom para ela. O que não falta é pessoas a fazer coisas estúpidas. O que as pessoas vêem é uma mulher numa rota de autodestruição e isso impressiona as pessoas.

    No entanto é errado dizer que ela pode ser saudável ao mesmo tempo… Ela já não é saudável e faz muito tempo que foi. Estudos comprovam que o excesso de peso está associado a problemas cardíacos, diabetes, cancer e muito mais. A obesidade é pior e a obesidade mórbida ainda mais.

    Um obeso que se diz saudável é como alguém que fuma doi maços por dia diz que está bem porque não tem câncer. Não tem, mas tem os pulmões negros e um risco mais elevado de ficar com a doença.

    O que a Susanne tem é um gosto anormal por comida e um marido que lhe permite comer quantidades industriais que ela sozinha não seria capaz de preparar ou financiar.

    Não me parece que a Susanne vá em contramão com a sociedade… Visto que o excesso de peso e a obesidade se estão a tornar a normalidade…

    Você fala que quer um atendimento de qualidade na saúde, mas isso é impossível quando as pessoas destroem a sua saúde da forma que acontece agora.

    Quando tanta gente se alimenta até adoecer fica difícil pagar isso tudo… Mesmo num mundo utópico com o melhor atendimento e financiamente ilimitado as coisas não se resolvem.
    No que toca à saúde, mais vale previnir do que remediar!

    Curtir

  2. Falar só de obesos é fácil, difícil é falar pra um magro largar o pacote de chips, porque o problema de saúde dele não é “aparente”.

    “Os magros não tem nada a ver. Pessoas com uma circunferência abdominal grande ou com muita gordura é que adoecem mais. Não é a vergonha, é a gordura mesmo.” – Ah, claro, isso vem dos seus “estudos”.

    Estudos, estudos, estudos. Estudos antes comprovavam que:
    – a mulher era um homem mal formado (o conceito de mulher não exisitia);
    – a eugenia era algo válido através de estudos GENÉTICOS (e isso justificou neocolonialismo e nazismo);
    – homossexualidade era doença;
    – pessoas muito magras eram menos férteis que as gordas.

    Estudos comprovam o que eu quiser, é só pegar as fontes “certas”. Não venha pagar de academicista e fiscal da saúde, você tem a sua teoria, pessoas podem refutá-la. Um bom dia.

    Curtido por 1 pessoa

    • Sim, você tem razão. Muitas pessoas sem excesso de peso têm pouca massa muscular e um percentual de gordura elevado, especialmente um excesso de gordura visceral. A gordura visceral é a que está ligada ao desenvolvimento de várias doenças. Na pessoa skinny fat isso não é aparente, mas numa pessoa com excesso de peso é bem visivel.

      Tudo é senso comum… Se você entende isso também entende que ser gordo faz tanto ou mais mal que ser gordo magro…

      Eu falo de gordura visceral e você fala de nazismo, eugenia, homosexualidade e magras inférteis…

      Você tem liberdade de escolha: pode comer, dizer o que quer e transar com quem você quiser… Mas obesidade, gordura visceral e barrigas dilatadas nunca foram, nem nunca vão ser saudáveis. Não é uma teoria… É uma realidade que é fácil de constatar mesmo sem estudos.

      Fiscal de saúde? Eu ajudo centenas de milhares de pessoas a fortalecer a saúde. Quando vejo um artigo destes fico chocado, pois tenta normalizar e promover hábitos que são errados.

      Promover a aceitação de um estilo de vida autodestrutivo só para proteger o ego tentar fortalecer a autoestima é errado.

      É muito melhor aprender sobre biologia e destruir os mitos indoutrinados pela indústria alimentar, farmaceutica e pela mídia.

      Curtir

      • Dietas hipocalóricas deixam pessoas doentes, fiscais de saúde que só sabem falar falar falar deixam pessoas doentes. Cê ajuda centenas de pessoas? Ajudo MILHARES a aprender a se amar como são a saber que o valor delas não está relacionado com o tamanho do corpo como a mídia e a indústria de moda e beleza tentam fazer a gente acreditar desde que nasce.
        A única coisa que tá no meu artigo é “CADA UM NO SEU QUADRADO”. Não muda em nada a sua vida se ela quer comer até não se mexer mais. Mas nãããããão tem que dar pitaco mesmo. Seu lugar não é aqui. Adeus.

        Curtir

  3. Moça, não quero te desrespeitar e nem quero ser como o moço aí do saúde ideal, mas cê não acha que querer ser a mulher mais obesa do mundo não pode ser tão destrutivo quanto a moça que quer ser a mais magra/a com menor percentual de gordura/a com a menor cintura etc?
    Ela fala q tá monitorando a saúde dela e tal e acho legal q esteja, mas ainda assim não muda o fato q a obesidade age com o tempo. Ela se exercita agora, mas será que ela vai ter mobilidade quando chegar no peso que ela quer?
    Será que não vai ter inflamação(por conta da falta de irrigação de sangue na massa adiposa aumentada)?
    Isso tudo sobrecarrega o coração dela, que no momento pode apresentar pressão normal, mas por conta do início da insuficiência cardíaca…

    Eu não quero ser a chata q aponta e fala q ela tá no contra fluxo, só tô falando q seguir oq ela tá seguindo pode ser muito destrutivo e pode dificultar a vida dela no futuro.

    E a moça q toma shake 2x ao dia e acha q tá abafando? Tb é destrutivo igual, só olhar a moça de sp q ficou com paralisia temporária por falta de nutrientes… A cada Pugliese q surge na vida é um rolar de olhos, a cada dieta q se diz ~natural para o corpo~ tb.

    Eu acho lindo demais quando mulheres assumem seu corpo e q se amam do jeito q são, mas é triste ver alguém fazendo algo q é destrutivo com o próprio corpo, seja a restrição de alimento ou a compulsão. O mesmo sentimento q tive ao ler do objetivo dela é oq eu tenho quando leio sobre alguém com anorexia, é triste.
    “Não muda em nada a sua vida se ela quer comer até não se mexer mais. Mas nãããããão tem que dar pitaco mesmo. Seu lugar não é aqui. Adeus”
    Não muda, mas não deixa de ser triste.

    De novo, não tenho intenção de desrespeitar, apenas de mostrar o ponto de vista q tenho.

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu entendo sim não foi desrespeito foi um ponto de vista bem colocado. Acontece que aqui o foco é um só: quando um magro faz umas besteiras em prol do emagrecimento ele é aplaudido e normalmente incentiva muitas pessoas. Quando o gordo faz o mesmo só que no caminho inverso o mundo de repente se importa com aquele gordo (ou na verdade não como o moço da saúde disse). É o ímpeto social de demonizar o gordo.
      E sejamos todos francos, entre Susanne e uma Pugliesi, quem tem mais chances de incentivar pessoas a seguir o mesmo caminho? Entende? É ESSE o foco.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s