O empoderamento não vai te livrar das dores

Toda vez que alguém me diz que não está empoderada o suficiente porque fulano teve um comportamento gordofóbico, eu tenho vontade de sair de onde eu estiver, ir até a pessoa com uma caneca de chá preto com leite enorme e um sacão de biscoito de polvilho, abraçar colocar no colo. Mas como não consigo, eu tomo o meu tempo para explicar a coisa mais importante sobre o assunto: o empoderamento nunca vai te livrar das dores.

abraçinhp

Você pode estar pensando neste exato momento que, se o empoderamento não nos livra de sofrer, pra que então eu vou me empoderar? A resposta é bem simples na verdade. O empoderamento serve para você reconhecer o seu valor como ser humano. E ser humano, minha gente, SENTE. Todo ser humano é um ser senciente. A gente sente, tem sentimentos, sentidos físicos. O empoderamento não serve para anestesiá-los. Serve para você compreendê-los.

Quando alguém se empodera, consegue compreender que seu valor pessoal não é determinado pelo seu corpo. Compreende que existe muito preconceito e que a maioria das pessoas ainda está presa a este tipo de pensamento como se fosse uma verdade. Uma gorda empoderada aprende que a força que as indústrias que lucram com a insegurança feminina é muito grande e a velocidade das mensagens que elas passam é muito superior àquela que nós conseguimos atingir. Mas o empoderamento não acontece do dia pra noite. Ele vale a pena justamente porque é feito aos poucos, devagar, limpando toda a sua vida daquela gordofobia arraigada na sua mente e vai construindo uma visão nova sobre você mesma. É praticamente nascer de novo.

Obviamente, uma pessoa empoderada consegue rebater muito mais as ofensas e dicernir o que vale ou não a pena desconstruir (porque tem gente que não quer desconstruir viu?), se vale a pena ou não sequer dar atenção pra alguma coisa. Uma pessoa empoderada tende a ser bem mais feliz porque o empoderamento te ajuda a você não basear a sua vida em decisões que não sejam suas. Só você tem poder sobre as suas decisões e se alguém tem algum tipo de poder sobre como executá-las, você vai conseguir arrumar meios para que elas sejam cumpridas. Isso é natural. O ser humano é uma pessoa criativa e isso não significa ter habilidades artesanais, mas sim criar várias coisas, desde cálculos até a mais bela obra de arte.

Quando uma pessoa empoderada sofre um ataque, ela está sim suscetível ao sofrimento. Não é que o empoderamento esteja fraco, mas a gordofobia é uma violência e você tem todo o direito de se sentir triste quando sofre uma violência. A diferença é que quando você se torna uma pessoa empoderada, você consegue se reerguer mais rápido e uma pessoa não empoderada tende a acreditar que aquela violência foi merecida e quer de todo jeito mudar para agradar as pessoas.

Eu não vou mentir, as coisas ficam difíceis ainda. E no começo de todo o empoderamento fica mais difícil porque você vai reconhecer toda a violência que antes você não reconhecia, como a Fernanda do blog Real Plus Size disse neste texto aqui. Tem horas que você vai querer voltar pra Matrix. Mas eu garanto que a vida aqui fora é bem melhor. Porque a hora que você mesma começar a se amar e a se respeitar como você é, você terá forças pra exigir o mesmo respeito das pessoas fora. Vai parar de se culpar pelos erros que os outros cometem contra você. Vai começar a viver bem melhor. O empoderamento não é a cura, é o caminho para ela.

*A foto de capa é do projeto Gorda Flor que você pode conhecer neste post do blog Magá Moura.

FAT KISSES 4U2

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s