Precisamos falar sobre pressão estética

Neste texto eu não vou falar sobre as diferenças entre pressão estética e gordofobia porque já temos alguns muito bons escritos por aí como este da Capitolina. Hoje eu quero mesmo falar sobre como a pressão estética é perigosa. Este é um problema completamente diferente da gordofobia e deve ter a nossa atenção.

Uma coisa que me incomoda muito é que quando vamos falar sobre gordofobia x pressão estética, a segunda é frequentemente negligenciada por pessoas falando

Ah você é magra. Não sofre gordofobia. Só pressão estética.

Gente, pelo amor dos deuses. Não estou falando que pressão estética é tão grave quanto gordofobia porque gordofobia é um preconceito velado, alimentado, aceito e estrutural da nossa sociedade. A pressão estética é uma coisa completamente diferente, que também faz parte da gordofobia (mas não é a gordofobia) e que também é muito perigosa sim. Ou seja, quando for falar sobre o assunto, tire este “só” e mude para “você sofre pressão estética”. Combinado? Hope so.

aperto

Vamos focar aqui: a pressão estética é ter o seu corpo vigiado, comentado, analisado por pessoas conhecidas e desconhecidas a todo momento, como se o único propósito da existência feminina fosse caber dentro de um padrão inventado por sei lá quem e que é nisso que ela deve se empenhar a vida toda. Em poucas palavras: de acordo com a pressão estética a mulher só serve de enfeite.

Ser magra não isenta ninguém de passar por isso. Pode ser em um grau bem menor, mas acredite, faz muito mal.

Você pode ser magra, mas nunca vai ser magra como a moça da revista masculina. Você pode ser magra, mas não tem bunda o suficiente. Você pode ser magra mas você tem pouco peito. Você pode ser magra mas os caras dão um fora porque eles são acostumados com uma indústria pornô que mostra cinturinha, bundão, peitão, pepeca lisa e rosa bebê. Você pode ser a magra padrão, mas nunca será o suficiente.

Hoje em dia a moda é ser fitness-gluten-free-no-pain-no-gain-força-foco-fé-biiiirrrll. E quando você está nesse padrão, você ainda recebe aquela pressão toda.

Não pode tomar refrigerante senão engorda, não pode comer coxinha senão dá celulite, não pode fazer isso porque acontece aquilo, não pode, não pode, não pode. É como se você fosse desafiada a levantar e carregar um iceberg eternamente. Depois que levantou (atingiu o “objetivo”) você precisa segurar aquilo pra sempre (manter o corpo assim). E se você não conseguir, você é uma incompetente que não serve pra única coisa que lhe foi designada na vida. Tem noção de quantas mulheres se odeiam por causa disso?

hate

Desde cedo meninas estão ficando cada vez mais neuróticas por causa disso. São vídeos de crianças sendo incentivadas a “caminharem para ficar ‘maguinhas'” e não porque caminhar faz bem e é bacana. Crianças que “tampam a barriga pro papparazzi não tirar foto”. Adolescentes que CORTAM A PRÓPRIA BARRIGA. Muitas estão desenvolvendo cada vez mais cedo transtornos alimentares, doenças psicológicas, tudo por causa da estética, da aparência, isso independente de ser magra ou gorda. Óbvio, a gorda sofre isso + gordofobia, não tem nem o que comparar.

Existe um texto que explicam muito bem por que as pessoas odeiam gordas que se amam e isso tem uma base enorme em que? Pressão estética (que desenvolve também a gordofobia). Note que as pessoas que mais odeiam pessoas gordas felizes estão totalmente insatisfeitas com a própria aparência, mesmo que não assumam.

Eu tenho uma prima que tem um corpo que seria eleito pelos fiscais de corpo alheio para sair em capa de revista de culto ao corpo sem retoques. E vira e mexe ela me fala que não se aceita por uma série de motivos que não vou explanar aqui. Ela e muitas outras mulheres que eu conheço são assim. E não, não é daquele tipo de pessoa que posta foto de biquíni se chamando de gorda pra ganhar biscoito. É aquele tipo de pessoa que se recusa a se vestir de algumas formas porque sente vergonha de seu corpo. Inclusive ouço delas direto um “eu queria ser corajosa como você”. Corajosa por ser gorda e usar o que eu quero? Não. Por bater de frente com tudo isso que a sociedade tenta nos empurrar. Essa é a verdadeira luta. O que as pessoas vêem de nós é só a ponta do iceberg.

Direto eu falo com meninas magras que falam que se sentem mal por serem assim e assado e eu paro para ouvi-las com todo o meu amor. Gente, eu com 15 anos tinha 1,50 e pesava 50kg e morria de vergonha e ódio do meu corpo. EU ERA FUCKING MAGRA E ACHAVA QUE ERA GORDA. Porque me ensinaram assim. Porque me garantiram assim. Eu não me olhei no espelho por mais de um ano e usava calças pretas e camisetas XXG enquanto vestia M pra cobrir meu corpo. Eu quase morri por causa disso.

Todas as mulheres sofrem com pressão estética. 90% das mulheres já pensaram em intervenção cirúrgica plástica. Não tenho nada contra quem quer fazer, apenas seja feliz. Mas isso, querendo você ou não, é o resultado da pressão estética sobre a vida da mulher.

Quando um homem é barrigudo, a maioria das pessoas diz que é “barriga de chopp”, “calo sexual”, “charme do ursinho”. Quando uma mulher tem pancinha… Já sabem, né?

A pressão estética é um dos grandes males da nossa saúde. Diferente da gordofobia que é uma opressão estrutural que nos nega emprego, atendimento médico de qualidade, acessibilidade e outras coisas que o privilégio magro garante, a pressão estética é um comportamento nocivo que molda a vida e a mentalidade da nossa vida social e precisa ser urgentemente mudado.

Para você mulher, independente de sofrer a gordofobia, mas que com certeza sofre pressão estética, aqui vai meu conselho: empodere-se. O empoderamento é coletivo. Ame-se. Olhe para o seu corpo. Ele funciona. Ele é funcional. Ele te dá capacidades. Te dá poderes. Ele é seu e você precisa protegê-lo (claro porque é VOCÊ, miga). Todos os corpos são fantásticos. O seu não vai ser diferente.

body

Descarte os maus exemplos. Corte “amizades” nocivas. Conheça novas amigas que te ajudarão nisso. Leia textos. Busque a representatividade. Siga pessoas. Siga páginas. A minha favorita é de longe a Não Sou Exposição que tem o blog com textos maravilhosos. Por último você vai aprender a ignorar (e até a responder) aquelas pessoas que você não pode descartar de vez da sua vida. O ambiente em que você se insere te ajuda muito, especialmente o virtual com essa ferramenta maravilhosa que é a internet, unindo pessoas com problemas, sonhos, medos, anseios, desejos similares. O ambiente virtual tem sido muito importante para o empoderamento. Abuse disso!

Todas sofremos com isso. E tá na hora de reverter esse quadro.

Finalizando com uma aulinha de amor próprio de um vídeo que amo e vou proteger ❤

FAT KISSES 4U2

Anúncios