Família não tem passe livre para gordofobia

ANTES DE COMEÇAR: Se você está usando um aplicativo para ouvir o texto, saiba que contém palavrões. Sugiro fones de ouvido.

Hoje é domingo, dia de almoço em família. E muita gente reclama que a gordofobia mais intensa vem justamente da família. Então vem cá que eu vou deixar essa dica logo cedo pra você se preparar.

matrix

A maior parte de reclamações sobre gordofobia vem fatidicamente de família, especialmente em reuniões, festas e almoços onde eles agem em bando e acham que você não terá coragem de reagir diante de tantas pessoas que certamente virão em coro dizer que aquela pessoa preconceituosa só está preocupada com a sua saúde e bla bla bla. Vamos mostrar como eles estão errados.

A primeira coisa que você precisa lembrar é que família é tecnicamente um GRUPO DE PESSOAS ALEATÓRIAS ligadas por laços de sangue ou jurídicos que não têm nenhuma ligação mágica do mundo da lua onde tuuuudo pode acontecer. Em poucas palavras: parente ou não, todo mundo DEVE te respeitar porque você é um ser humano e ponto final. Portanto, ligue-se mais ao conceito GRUPO DE PESSOAS ALEATÓRIAS e lembre-se que cada uma tem um pensamento, um comportamento, uma personalidade diferente e às vezes precisam ser colocadas em seu devido lugar.

A segunda coisa que você precisa ter sempre em mente é que existem várias técnicas para se defender e você pode usar todas que aquela sua avozinha tadinha que pode ter um AVC se você se defender dos ataques em família, não vai nem notar que você está de fato de defendendo. E com certeza vai incomodar.

TÉCNICA NÚMERO 1: CARA DE ALFODA-SE

A “cara de alface” eu aprendi no vídeo abaixo com a Tchulim que fala sobre maternidade. E embora o assunto seja voltado para mães, cabe muito bem para a gordofobia. Basicamente você precisa fazer uma “cara de alface” que junta sua expressão de “foda-se” com “porra nenhuma”. Gosto de chamar de “cara de alfoda-se”.

TÉCNICA NÚMERO 2: VIRE AS COSTAS

Você entendeu certo: vire as costas e vá embora sem falar nada. Não reclame, não xingue, não sorria. Ou sorria, isso vai confundir mais ainda a pessoa. Dificilmente alguém será tão sem noção a ponto de seguir você. Se isso acontecer, use a próxima técnica.

miranda

TÉCNICA NÚMERO 3: AHAM AHAM

Essa técnica é maravilhosa e nunca me relataram uma falha. Pode até demorar, mas ela não tende a falhar. Esta técnica consiste em você dizer repetidamente “Aham” enquanto a pessoa fala, mas se desligar do mundo.

Assim que você ativar o piloto automático do AHAM e prestar atenção no gato brincando com a caixa de pizza ou aquele avião que está passando, até mesmo pensando nas roupas que precisa passar depois, a pessoa vai entender mais cedo ou mais tarde que você não está ouvindo. Daí ela pode parar e desistir ou perguntar se você está ouvindo. Se ela te chamar a atenção questionando se você está ouvindo, responda:

“Oi? Ah desculpa, você pode repetir?”

Se a pessoa tiver a desinteligência de falar tudo de novo, comece a técnica de novo. Quanto mais mecânico o seu aham, mais desconfortável ela fica e mais chances de sair dessa você terá. Se você tiver parentes que insistem nessa pegada, continue a técnica. Peça pra repetir de novo. Faça a pessoa de trouxa nível 10. Uma hora ela desiste. Ninguém passa do terceiro “Pode repetir por favor?”.

TÉCNICA NÚMERO 4: Pague minhas contas

Esta técnica normalmente é a mais bacana, a que deixa a pessoa mais sem graça e que faz com que ela tenha a tendência de nunca mais dar outro pitaco na sua vida. Pegue um punhado de contas e coloque na sua bolsa. Tenha elas sempre por perto. Quando alguém começar a falar sobre você, entregue as contas na mão da pessoa. Quando ela perguntar “O que é isso?” você diz: “são minhas contas pra você pagar já que tá tão preocupado assim comigo”. Sério, essa daí deixa todo mundo roxo.

contas

TÉCNICA 5: Feliz aniversário

Esta é a melhor técnica para ser usada quando de repente na MESA o assunto vira você. Ela consiste em esperar as pessoas começarem a falar sobre a sua alimentação, analisar seu prato, realmente aquele momento em que mais de uma pessoa está envolvida. Quando você achar que deve, levante-se e comece a cantar PARABÉNS PRA VOCÊ nomeando cada pessoa na mesa. Se tiver crianças então faça delas suas aliadas. Agite, anime e cante bem alto. Se alguém insistir, comece de novo. Se você quiser também pode cantar 24h por dia da Ludmilla, especialmente o refrão:

TU NÃO TEM NADA PRA FAZER E FICA NESSA AGONIA. FALA DE MIM, PENSA EM MIM 24 HORAS POR DIA.

Se quiser, incremente com um rebolado apontando pras pessoas. Acredite: ninguém vai querer passar por isso de novo.

Encerradas as técnicas, vem cá que eu preciso te falar uma coisa importante. Se aprochegue pra mode a gente se entendê.

TODO MUNDO VAI DIZER QUE SÓ ESTÁ PREOCUPADO COM VOCÊ PORQUE É ISSO QUE FAMÍLIA FAZ. NÃO CAIA NESSA!

Pelo amor do que você quiser: não caia nesta.

É a mesma desculpa de preocupação com a saúde usada por pessoas desconhecidas camuflada com a máscara da família que te ama mas que nunca lembra se você realmente está viva.

Não é porque é família que eles vão estar realmente preocupados. Não é porque é família que você não pode responder. Não é porque é família que todo mundo pode falar o que quiser pra você sem se preocupar com isso. Não é porque é família que você tem que ouvir. Não é porque é família que você não pode responder. Não é porque é família que tem o direito de se intrometer na sua vida. Simples assim.

Sim, eu sei que existe gente próxima, realmente preocupada com você. Mas essas pessoas não vão ficar dando sermão. Não vão ficar falando um monte de asneira. Não vão ficar te expondo ou humilhando. Quem tem preocupação com você vai te perguntar de boas como você realmente está e, se você esteve doente, se você melhorou. No máximo um “se cuida tá?”. Pessoas que ficam perguntando dos médicos, dos seus exames, ficam dissecando a sua vida estão apenas saciando seu faminto preconceito e massageando o próprio ego dizendo pra si mesmos “Nossa olhem como sou bom samaritano mereço o prêmio nobel por isso”.

É óbvio que você precisa cuidar da sua saúde, ok? Seja você gorda ou magra, todo mundo precisa cuidar da saúde. É essencial cuidar da sua saúde. E se você está bem, está ok, maravilha. Se não está ok, cuide-se. Se seus exames estão ferrados ou não, isso só diz respeito A VOCÊ. Única e exclusivamente VOCÊ. Tanto que existe sigilo médico, porque os exames dizem respeito somente a você e no máximo ao médico que está te tratando. E ponto final.

Ao invés de se estressar com reuniões de família, aja em sua própria defesa, mas não precisa ficar na defensiva o tempo todo. Seja você mesma mas não deixe ninguém passar por cima.

E se você é uma pessoa que teve acesso a este texto e é uma das que age com “preocupação com a saúde”, policie seus atos. Mesmo que você realmente se preocupe com a saúde de alguém, isso não te isenta de ter atitudes gordofóbicas. Uma coisa é se importar, outra coisa é usar isso pra ser escroto. E se você está incomodando alguém gordo, pode ter certeza de que sua atitude precisa ser mudada.

Tenham um ótimo domingo ❤

FAT KISSES 4U2

Anúncios