O filme das Caça-Fantasmas é um espetáculo de representatividade

Abençoada seja a sétima arte por nos conceder momentos tão bons nas nossas vidas. Acabei de assistir ao filme das Caça-Fantasmas e o que eu tenho a dizer basicamente é: MARAVILHOSO. Mas antes… Uma historinha.

Passei minha infância inteira dos anos 80 tendo como diversão assistir Cinema em Casa e Sessão da Tarde. Sem YouTube e Netflix, era pegar ou largar. E eu normalmente ficava na TV. Os Caça-Fantasmas eram de longe um dos meus três grandes favoritos. Os outros dois eram Labirinto (com David Bowie) e De Volta para o Futuro (sendo o grande favorito o segundo da trilogia).

Como eu não era uma criança muito delicada, sobrava para eu brincar com os meninos. E quando brincávamos de Caça-Fantasmas eles não deixavam eu ser parte do time, sobrando assim para eu ser a Janine ou o Geleca. E isso não era nenhum pouco divertido para mim.

geleca

Crescendo um pouco mais, eu tinha um certo crush no Egon – sempre tive uma queda por nerds de óculos – e eu, junto com duas amigas, planejamos de pegar o telefone quando aparecesse na TV, ligar para os Caça-Fantasmas e pedir para que ele casasse comigo. E quando a operadora dizia que aquele número não existia, nós ficávamos simplesmente frustradas. Isso, é claro, virou um motivo de piadas internas e não preciso nem dizer que foi um grande choque quando Harold Ramis faleceu.

Quando surgiu ainda um boato de que estariam filmando uma provável sequência ou remake ou reboot ou seja lá como querem chamar, com um time todo de mulheres, aquela criancinha dentro de mim deu uns pulinhos. Eu finalmente me veria naquele time 30 anos depois.

Ontem foi a minha vez de assistir. E eu devo dizer que me senti incrivelmente representada por aquelas mulheres.

Como eu já disse anteriormente, não é preciso falar sobre gordas ou sobre mulheres ou sobre qualquer coisa para haver representatividade. Nós só precisamos estar lá, nos ver lá de alguma forma. E eu me vi em dois papéis incríveis ali. O primeiro com Abby (Melissa McCarthy) que é uma cientista fabulosa, que tem fé no trabalho dela e que é uma mulher gorda. O segundo, como muitas amigas me disseram, na Holtzman. E o que eu estava duvidando era simplesmente verdade. Quem me conhece sabe que eu sou daquele jeitinho, um pouco “maluquinha” – na verdade prefiro chamar de extrovertida. Eu me vi super ali e eu confesso, deu vontade de ser aquela engenheira maravilhosa.

holtz

Dentro do cinema, haviam algumas meninas de uns 8 anos com a mãe e no final do filme eu as ouvi dizendo para a mãe que queriam ser Caça-Fantasmas quando crescessem. Digamos que meus olhos ficaram emocionados e derramaram sem querer uma lagrimazinha (ah dane-se eu chorei em metade do filme de emoção hahaha).

Quanto ao filme, foi simplesmente genial. Eu não me sentia tão bem em uma sessão 3D desde Coraline e o Mundo Secreto quando ela entrava naquele túnel que parecia um caminho de algodão colorido. Tomei vários sustinhos quando as coisas vinham na minha direção e sim, eu dei uns gritinhos lá. Mas o mais legal foi dar muitas e muitas risadas.

As piadas funcionam perfeitamente e a química do elenco é fantástica. As aparições, as homenagens, as referências aos filmes antigos, tudo funcionou muito bem! Deu pra sacar muito improviso do pessoal e que ficou simplesmente incrível. Foi um trabalho feito com muito carinho, especialmente com o produtor executivo sendo o próprio Dan Aykroyd.

As quatro atrizes estão maravilhosas com um brilho fantástico e o Chris Hemsworth no papel do “bonitão burro” Kevin foi de trazer à tona as risadas mais gostosas que eu já dei na vida. Aliás, o cinema todo deu muita risada com o filme. Era aquele clima leve de diversão coletiva, com as velhas e as novas gerações juntas, contemplando um trabalho extremamente bem feito. E o mais legal é que cada uma tem uma personalidade diferente, uma mais piadista, outra mais fofinha, uma totalmente badass e uma irreverente, mas todas fortes, todas corajosas, todas audaciosas.

girlz

Eu posso dizer que sou uma mulher de sorte. Tive dois filmes incríveis na minha infância que ficaram na memória, uma série de desenhos baseada nos filmes, uma trilha sonora que está na minha playlist até hoje e um filme totalmente novo fazendo com que eu me sinta parte do time e que as futuras gerações de meninas também se vejam assim. Minhas sessões da tarde foram incríveis e as próximas gerações terão a mesma chance. É muita felicidade.

cf

E se você for assistir ao filme, eu vou dar duas dicas de ouro:

1- Se você não assistiu aos filmes antigos, assista. As referências são muito fortes e você vai se divertir muito mais se conhecer as histórias.

2- Não saia do cinema até desligarem o projetor. É muito sério. As luzes se acenderão, as pessoas sairão, pode ser que você seja a única pessoa dentro da sala. PERMANEÇA! E curta o final.

Filme recomendadíssimo.

FAT KISSES 4U2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s